Bem-vindos à terapia do Futuro acontecendo agora! Multiterapia Legítima By Lou de Olivier
          Técnica Terapêutica registrada sob nº 5.260.568. Todos os direitos reservados. 
   Home      Anoxia perinatal X Hipoxia Neonatal
 

Anoxia Perinatal X Hipóxia Neonatal


Há quase trinta anos quando comecei a abordar este tema, não havia nenhuma literatura a respeito. Eu tinha apenas um único livro com este título e tema que consegui de uma coleção particular de uma proprietária da Livraria Médica. Tive que pesquisar muito em campo para colher dados e poder defender o tema.


No entanto, hoje é até comum se encontrar artigos “não oficiais” especialmente na Internet. Porém, estes artigos costumam confundir os termos e causar uma certa dificuldade no entendimento do que vem a ser estas duas ocorrências.


Sim, são ocorrências diferentes que tentarei explicar de forma simples neste pequeno artigo.


Anoxia: Em termos médicos “A” significa (ou deve significar) ausência, privação. Assim é Afasia (ausência ou perda da fala), Apatia (estado de indiferença; inatividade; falta de emoções) entre outros. Desta forma, define-se Anoxia como ausência de oxigenação no cérebro (ou tecidos). Apesar de, em alguns escritos, ser citada como possível diminuição de oxigênio no cérebro, este termo é melhor explicado por:


Hipóxia: Diminuição da concentração de oxigênio nos tecidos. Pode ser produzida por insuficiência respiratória ou um defeito na circulação geral ou em certas áreas delimitadas do território vascular. Dependendo do órgão comprometido, produzem-se manifestações particulares.


Há quem diferencie Anoxia como sendo diminuição acentuada de oxigênio e Hipoxia diminuição de oxigênio. O que também pode ser aceito.


Perinatal: Peri significa “Movimento ou posição em torno de”. Natal refere-se ao nascimento, sendo assim, perinatal significa em torno do nascimento; De uma forma geral, pode-se definir como ocorrências durante a gravidez e, especificamente, durante o parto.


Neonatal: Corresponde ao tempo de vida do recém-nascido no período de um mês de vida, ou seja, do nascimento até completar o primeiro mês.


Apesar destes termos aparecerem quase sempre mesclados e definidos como iguais, eu particularmente, prefiro definir “Anoxia perinatal” como uma ocorrência durante o parto. Quando a criança necessita de reanimação ou quando a mãe e a criança necessitam de reanimação ou quando há algum fator de desencadeia uma privação de oxigênio no cérebro. E “Hipoxia Neonatal” quando há uma diminuição de oxigênio no primeiro mês de vida da criança, o que pode ser um acidente, algo que impeça a criança de respirar.


Existem outros fatores e possíveis definições, mas penso que desta forma eu tenha conseguido diferenciar, de forma simples e objetiva, os dois termos e ocorrências. A ausência ou diminuição de oxigenação no cérebro pode ocasionar diversos distúrbios, entre os quais o que eu defendo há anos, a Dislexia Adquirida, que atualmente está aceita oficialmente como consequência do AVC (Acidente Vascular Cerebral) e eu ainda defendo a Dislexia Adquirida por Anoxia Perinatal e geral. Recentemente abordei este tema no 1º Congresso Mundial de Psicólogos Clínicos Globais, despertando grande interesse da Comunidade Científica Internacional e penso que, em breve, a Dislexia Adquirida por Anoxia estará também oficializada, assim  como minha técnica de Multiterapia no tratamento de Distúrbios.


Saiba mais, assistindo a este vídeo e, aprofunde-se no tema acessando o subsite http://anoxiaperinatal.loudeolivier.com


Em breve, nova turma do curso de Multiterapia ministrado por Lou de Olivier. Saiba mais, clique aqui